Você sabia que no dia 22 de Setembro é comemorado o aniversário do Rio Tietê? Você sabia que sua nascente fica em Salesópolis e termina depois de 1136km, lá em Itapura? O Central Plaza, em parceria com o Projeto Reciclando Vidas apresentará uma Exposição com muitas curiosidades e a trajetória do Rio Tietê, desde sua nascente até o seu ponto final. Poderão ser apreciadas lindas e também algumas tristes imagens do nosso Rio Verdadeiro, ao atravessar todo o estado de São Paulo. Além de homenagearmos nosso Rio, queremos chamar a atenção para todo o cuidado que devemos ter com nossas águas e outras riquezas naturais do planeta.

Local: Praça de Eventos

Exposição: Tietê. Imagens que o Brasil não vê.

Período: 01 a 22 de setembro

Ação especial: Em comemoração ao aniversário do Rio Tietê, o Shopping vai distribuir sementes de Ipê, aos visitantes da exposição, no dia 22/09.

Você sabia que cada árvore  consegue absorver uma tonelada de gás carbônico, além de contribuir para minimizar o efeito estufa? É o Central Plaza pensando muito mais na Natureza e em você!Você sabia que no dia 22 de Setembro é comemorado o aniversário do Rio Tietê?Você sabia que sua nascente fica em Salesópolis e termina depois de 1136km, lá em Itapura?O Central Plaza, em parceria com o Projeto Reciclando Vidas apresentará uma Exposição com muitas curiosidades e a trajetória do Rio Tietê, desde sua nascente até o seu ponto final.Poderão ser apreciadas lindas e também algumas tristes imagens do nosso Rio Verdadeiro, ao atravessar todo o estado de São Paulo.Além de homenagearmos nosso Rio, queremos chamar a atenção para todo o cuidado que devemos ter com nossas águas e outras riquezas naturais do planeta.

Governo lança plano ousado para promover produção e consumo sustentáveis

Foto Governo lança plano ousado para promover produção e consumo sustentáveis
Um conjunto de ações articuladas, que prometem uma revolução nas relações de consumo no Brasil, está em consulta pública no site do MMA de 21 de setembro até 11 de novembro de 2010.

22/09/2010

Nos próximos três anos, o Ministério do Meio Ambiente (MMA) vai trabalhar em conjunto com diversos atores para promover mudanças em nossos padrões de produção e consumo. Os atuais padrões logo não serão compatíveis com os limites físicos do planeta e o Brasil precisa estar preparado. Para isso, o MMA pretende mexer até nas prateleiras dos supermercados.

Um conjunto de ações articuladas que prometem uma revolução nas relações de consumo no Brasil entra em consulta pública no site do MMA de 21 de setembro até 11 de novembro de 2010. Em estrita consonância com novos marcos legais, como a Política Nacional de Resíduos Sólidos e as resoluções do Conama, o Plano de Ação para Produção e Consumo Sustentáveis (PPCS) quer colocar na mesma mesa atores importantes do governo, do setor produtivo e da sociedade civil para mostrar que responsabilidade socioambiental dá lucro e ajuda a mover o país em direção ao desenvolvimento sustentável.

“Vamos convocar a sociedade! A ideia é sair da zona do conforto e agir imediatamente”, avisa a secretária da Articulação Institucional e Cidadania Ambiental, Samyra Crespo, responsável também pela campanha Saco é um Saco, que já retirou dos supermercados 800 milhões de sacolas plásticas potencialmente nocivas ao meio ambiente. Como foi formulado, o Plano é um “guarda-chuva” de programas governamentais e ações do setor privado e da sociedade civil previstas e em curso, uma agenda positiva para mostrar os esforços que o governo e a sociedade estão fazendo. A ideia central do Plano é a articulação entre essas iniciativas, de maneira a fomentar a mudança para padrões mais sustentáveis de produção e consumo.

O novo plano está disponível para contribuições durante o período de consulta pública, que durará 45 dias, no site www.mma.gov.br/ppcs. “A vida das pessoas vai ser afetada diretamente, por isso pedimos que elas participem, por meio de suas organizações da sociedade civil, empresas e órgãos públicos”, solicita Samyra. As sugestões serão analisadas pelo Comitê Gestor do Plano e podem fazer parte do documento final, que estará pronto ainda este ano. O Plano pretende que o consumo consciente deixe de ser visto como “alternativo” e passe de segmento de mercado à regra geral.

Com seis prioridades selecionadas para o primeiro ciclo, previsão de prazos e sob constante acompanhamento, o plano está previsto para ser implementado em três anos (2011-2013). As prioridades inicialmente selecionadas são: educação para o consumo sustentável, construções sustentáveis, agenda ambiental na administração pública (A3P), varejo e consumo sustentáveis, compras públicas sustentáveis e aumento da reciclagem de resíduos sólidos.

O PPCS é fruto da constatação de que o consumidor brasileiro está cada vez mais atento à questão da sustentabilidade. Pesquisas de diversos institutos revelam que, se pudesse escolher, considerando preço e qualidade, o brasileiro preferiria produtos que não agridem o meio ambiente. Samyra reconhece as dificuldades em estabelecer novos padrões de produção e consumo, mas acredita que com informações suficientes e produtos chegando às prateleiras dos supermercados a preços acessíveis e com responsabilidade ambiental comprovada, as mudanças podem começar no curto prazo.

É esta a análise que faz com que a espinha dorsal do Plano seja a articulação entre os diversos setores da sociedade brasileira para ampliar o mercado de produtos sustentáveis e promover a mudança de hábitos de consumo.

Serviço:
Consulta Pública do Plano de Ação para Produção e Consumo Sustentáveis: www.mma.gov.br/ppcs
Endereço eletrônico institucional: ppcs@mma.gov.br

MMA promove seminário sobre uso de fluidos alternativos para refrigeração

22/09/2010

O Ministério do Meio Ambiente reúne nesta sexta-feira (24), no Hotel Tropical, em Manaus (AM), profissionais ligados ao setor de refrigeração e ar condicionado com o objetivo de divulgar substâncias e tecnologias alternativas para substituição dos Clorofluorcarbonos (CFCs) e Hidroclorofluorcarbonos (HCFCs), usados em refrigeradores, ares-condicionados e equipamentos de refrigeração comerciais e industriais.

Essas substâncias são as principais responsáveis pela redução da camada de ozônio, que protege a terra do excesso de raios ultravioletas, capazes de causar doenças como o câncer de pele. Além disso, contribuem para o aquecimento global.

O evento tem apoio de associações de fabricantes e profissionais do setor: ABCM, Abras, Abrava, Anprac, além da Universidade Federal do Amazonas e do Senai-AM.

A redução do uso de substâncias nocivas à camada de ozônio é prevista pelo Protocolo de Montreal, do qual o Brasil é parte. A eliminação total dos HCFCs ocorrerá até o ano de 2040. Os CFCs tiveram sua utilização proibida em equipamentos novos no Brasil a partir de 2001, e sua eliminação total ocorreu em janeiro deste ano.

Participam como palestrantes do seminário a coordenadora de Proteção da Camada de Ozônio do MMA, Magna Luduvice, e os engenheiros Roberto Peixoto e Eduardo Linzmayer, do Instituto Mauá de Tecnologia; Alessandro da Silva, da Bitzer Compressores; Enio Bandarra, da Universidade Federal de Uberlândia; José Alberto Parise, da Universidade Católica do Rio de Janeiro; Carlos Suffert, da SPM Engenharia; e Leonilton Tomaz Cleto, da Yamatz Engenharia.

Serviço:
Seminário Difusão do Uso de Fluidos Alternativos em Sistemas de Refrigeração e Ar condicionado
Quando: Sexta-feira, 24 de setembro, das 8h às 18h20
Onde: Hotel Tropical Manaus (Av. Coronel Teixeira, nº 1320, Bairro Ponta negra, Manaus-AM)
Inscrições: alex.silva@mma.gov.br, até 22/9
Entrada franca
ASCOM

Pauta: MMA participa de seminário sobre biodiversidade em São Paulo

22/09/2010

Quando: Quinta-feira, 23/09, às 08h30

Onde: Hotel Caesar Park Faria Lima – Rua das Olimpíadas, 205- Vila Olímpia- São Paulo (SP)

O secretário de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente, Bráulio Dias, participa nesta quinta-feira, em São Paulo, de seminário organizado pelo Movimento Empresarial pela Biodiversidade(MEB), promovido com o objetivo de debater temas como o valor econômico da biodiversidade e a necessidade do uso sustentável de seus elementos; economias dos ecossistemas; biodiversidade e mudanças climáticas, dentre outros pontos.

Durante o evento, que contará também com a participação da secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental, Samyra Crespo, será lançada a Carta Empresarial de Conservação e Uso da Biodiversidade, da qual constarão compromissos deste setor em ações voltadas para a conservação da diversidade biológica, bem como propostas ao poder público.

Contatos:

ASCOM- MMA- (61) 2028-1227/ 1221/1126 /1165

Ministra Izabella Teixeira discursa em reunião da ONU em Nova York

22/09/2010

Maiesse Gramacho

O mundo precisa chegar a um acordo em Nagoya, no que diz respeito à biodiversidade. A avaliação foi feita pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, ao discursar nesta quarta-feira (22) na Reunião de Alto Nível da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York (EUA). O evento antecede a 10ª Conferência das Partes (COP) da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB) da ONU, marcada para o próximo mês na cidade japonesa.

“Esta é a hora de transformar palavras e discussões políticas em ações”, frisou a ministra brasileira. Para ela, a reunião de hoje na ONU é uma oportunidade de “galvanizar a vontade política e o empenho dos países”.

Segundo Izabella, um Sistema Internacional de Acesso e Repartição de Benefícios [da biodiversidade], um plano estratégico para o período pós 2010 e uma estratégia de mobilização de recursos constituem um “pacote indivisível” para a COP-10. “E devem ser considerados, discutidos e negociados com a atenção e urgência que o assunto merece”, afirmou.

Para Izabella, “a conservação e a utilização sustentável dos recursos biológicos são cruciais não só para assegurar a continuidade dos benefícios às comunidades locais e indígenas, mas também para criar oportunidades para o desenvolvimento sustentável e a erradicação da pobreza para todos”.

Responsabilidade – Em seu discurso, a ministra garantiu que o Brasil, enquanto país megadiverso, está ciente de sua responsabilidade e está fazendo sua parte. “Sob a liderança do presidente Lula, o Brasil tem alcançado resultados importantes: criamos o maior número de novas áreas protegidas nos últimos anos e conseguimos reduzir a níveis históricos as taxas de desmatamento na região amazônica”, destacou. “Mas ainda resta muito a fazer”, ressalvou.

A Cúpula de Nova York, como está sendo chamada a reunião, é uma contribuição ao Ano Internacional da Biodiversidade, celebrado em 2010.
ASCOM